Visão artificial desenvolvida no Brasil para classificar madeiras

O equipamento está pronto para ser usado na indústria.[Imagem: CeMEAI/Divulgação]

Automação

Este equipamento de visão artificial, criado no Brasil, é capaz de selecionar madeiras no processo industrial com um nível de aproveitamento muito superior ao método humano-visual utilizado hoje.

Depois de passar pelas fases de pesquisa, protótipos, testes, registros e patentes, ele já está pronto para ser utilizado pelas empresas do ramo madeireiro no processo de classificação dos produtos.

O aparelho foi criado pela equipe do professor Carlos de Oliveira Affonso, do CEMEAI (Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria), que funciona na USP de São Carlos, no interior de São Paulo.

O desenvolvimento contou com a participação de empresas do polo madeireiro de Itapeva, também no interior de São Paulo.

Classificação de madeiras

Segundo Affonso, a ideia inicial era criar apenas um software de visão artificialque pudesse aprimorar o processo de seleção das madeiras que atualmente são classificadas em A, B e C – dependendo da qualidade e observando, entre outros fatores, textura e coloração das peças. Esse trabalho hoje é feito de forma visual por trabalhadores treinados.

“Estatísticas demonstram um aproveitamento de apenas 65% nesta forma de inspeção, levando em conta falhas causadas por cansaço, distração ou falta de treinamento dos operadores humanos”, comentou Affonso.

 

Veja matéria completa aqui por Inovação Tecnológica