Vidro pode ser a tecnologia chave para uma vida mais longa das baterias

Nos últimos anos, temos visto incríveis avanços tecnológicos: serviços de TV em HD e streaming de vídeo, Smartphone ultra-finos com telas sensíveis ao toque, sistemas poderosos 2 em 1, carros de autônomos e assistentes AI.

No entanto, uma coisa que não melhorou muito é a autonomia. A bateria de íon de lítio, tecnologia usada em laptops, drones e carros elétricos atuais datam de 1985. E enquanto as melhorias na eficiência dos processadores têm proporcionado maior longevidade, ainda à espera de uma verdadeira célula de energia da próxima geração.

Talvez essa espera acabe muito em breve. Conforme relatado, uma equipe de engenheiros da Universidade do Texas em Austin tem desenvolvido “as primeiras células de bateria de estado sólido que poderia permitir cargas mais rápidas e seguras, baterias recarregáveis com armazenamento de energia constante, maior durabilidade para dispositivos móveis e carros elétricos  “.

Os engenheiros incluem o veterano John Goodenough de 94 anos, Professor na Escola Cockrell de Engenharia da Universidade do Texas em Austin e co-inventor das baterias de íons de lítio. Talvez sem o seu trabalho pioneiro no início de 1980 (conforme reconhecido pela Academia Nacional de Engenharia dos EUA em 2014), que não triamos a autonomia para todo o dia, que desfrutamos hoje.

Veja matéria completa aqui por IQ Intel.