Transístor optoeletrônico imita neurônio e tem sua própria memória

Transístor com memória

Um transístor capaz de simular algumas funcionalidades dos neurônios foi criado por uma equipe da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), da Universidade de Wurzburg, na Alemanha, e da Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos.

O componente, que possui partes micrométricas e partes nanométricas, consegue enxergar a luz, contar e armazenar informação em sua própria estrutura, prescindindo de uma unidade complementar de memória.

“Nesse trabalho, demonstramos a capacidade de transistores baseados em pontos quânticos executarem operações complexas diretamente na memória. Isso pode levar ao desenvolvimento de novos tipos de dispositivos e circuitos computacionais, nos quais as unidades de memória estejam combinadas com as unidades de processamento lógico, economizando espaço, tempo e consumo de energia,” disse Victor Lopez Richard, professor do Departamento de Física da UFSCar e um dos coordenadores do estudo.

O estudo contou ainda com a participação dos brasileiros Mariama Rebello Sousa Dias, Leonardo Kleber Castelano e Gilmar Eugênio Marques.

Veja matéria completa aqui por Inovação Tecnológica