A tecnologia em nossa sociedade

A importância da tecnologia do conhecimento em nosso cotidiano.

A humanidade desde os primórdios têm a necessidade de dominar o conhecimento. Platão já buscava compreender a natureza do conhecimento – episteme. Para Platão o conhecimento é uma das vias para acesso a divindade.

Uma obra que expressa bem a importância do conhecimento e do saber a riqueza e a pobreza das nações, David Landes, professor de economia de Havard. Ele mostra categoricamente que nos últimos 600 anos um país focado no trabalho e no conhecimento tornam-se países mais desenvolvidos e consequentemente mais ricos.

Hoje nota-se com clareza que o conhecimento constitui o eixo estruturante do desempenho de sociedades, regiões e organizações. Difundem-se expressões que incorporam esse termo – sociedade do conhecimento, economia baseada em conhecimento, redes de conhecimento e trabalhadores do conhecimento. Elas refletem a constatação de que a gestão competente do conhecimento é determinante da capacidade das sociedades, regiões, organizações e pessoas lidarem com o ambiente em acelerada transformação e crescente complexidade que caracteriza a passagem do milênio.

Aprimorar as competências de gestão do conhecimento é vital para os países que aspiram a acelerar o ritmo e aumentar a eqüidade do seu processo de desenvolvimento sustentável. O Relatório do Desenvolvimento Mundial de 1998-99 do Banco Mundial, que tem o sugestivo título de Conhecimento para o Desenvolvimento, é incisivo em indicar que países pobres – e pessoas pobres – diferem dos ricos não apenas por disporem de menos capital, mas também por terem menos conhecimentos.

São identificadas ali duas classes de conhecimento e dois tipos de problemas que são críticos para os países em desenvolvimento. A primeira classe abrange os conhecimentos tecnológicos essenciais para a funcionalidade das sociedades contemporâneas, tais como nutrição, engenharia de software e administração. Ocorre que os conhecimentos dessa classe são assimetricamente distribuídos entre as nações e entre os estratos sócio-econômicos em cada nação.

A convergência das novas tecnologias multimídia e informática, se adequadamente aplicadas à mediação do processo de ensino-aprendizagem, certamente pode contribuir para a universalização das oportunidades de crescimento da bagagem intelectual requerida para os cidadãos e cidadãs que pretendem adentrar e se manter na sociedade do conhecimento.

O desconhecimento, por sua vez, resulta do tratamento dos interlocutores não como potenciais parceiros, mas como objetos a serem explorados oportunisticamente, a partir dos quais se pode obter vantagens unilaterais. Refletindo uma sociedade politicamente apática e inércia. O desconhecimento isola-nos ao invés de unirmos fugindo das responsabilidades coletivas sociais.

Por:  José Brasiliano via Administradores.com