Indústria 4.0: SENAI promove troca de experiências entre o Rio de Janeiro e Baden-Württemberg, na Alemanha

Estado é um dos principais destinos de investimento na Europa e centro de inovação e pesquisa.

Rio, 28 de março de 2017
O estado de Baden-Württemberg, na Alemanha, é o maior polo de inovação da Europa. Com o PIB maior do que o de muitos países, como Suécia e Bélgica, por exemplo, a região concentra mais de 4 mil empresas, universidades e instituições de pesquisa em prol do desenvolvimento de tecnologias industriais. Nesta terça-feira (28/03), o SENAI Rio e a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha realizaram o I Simpósio de Indústria 4.0, com o objetivo de gerar a troca de experiências entre o Rio de Janeiro e Baden-Württemberg.

Durante o evento, que aconteceu no Instituto SENAI de Tecnologia, o diretor da Associação Regional de Mecatrônica de Baden-Württemberg, Volker Schiek, enfatizou a necessidade de parcerias para o desenvolvimento de pesquisas. “A Indústria 4.0 é feita de tecnologias com as quais não se pode trabalhar sozinho. Para avançarmos, precisamos de parceiros e de criar sinergias. Lá na Alemanha, pensamos que no nosso trabalho há um motor de ganhar dinheiro. Mas para isso, precisamos de uma rede, de empresas parceiras, de institutos de pesquisa, todos atuando juntos para aprender, ter ideias e executá-las”, ressaltou.

A analista de Inovação do Sistema FIRJAN, Gabriela Ichimura, traçou um panorama da evolução da indústria brasileira e falou sobre o percurso para o Brasil chegar à Indústria 4.0. “Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria mostra que 58% da indústria nacional reconhece a importância das tecnologias digitais. Porém, somente 48% dessa indústria utiliza esses recursos.”, explica.

A Indústria 4.0 também é conhecida como a 4ª Revolução Industrial e é marcada pelo conjunto de mudanças nos processos relacionados à produção, integrando os mundos virtuais e físicos através da internet. Segundo o gerente do Instituto SENAI de Tecnologia Automação e Simulação, Maurício Ogawa, para que o Brasil siga nessa direção é preciso um esforço conjunto, um planejamento e ações estruturantes. “Precisamos estar sempre atualizados, saber o que está acontecendo no mundo e, principalmente, na Alemanha, que é o berço da Indústria 4.0. Temos a consciência de que essa evolução requer uma estratégia e um planejamento. Trazermos essa discussão para o nosso país é fundamental.”, enfatizou.

O Simpósio de Indústria 4.0 Rio de Janeiro – Baden-Württemberg também vai ser realizado na próxima quinta-feira (30/03), no SENAI Resende.