Overwatch surge como esperança dos eSports na América Latina

Um dos jogos mais recentes no cenário de eSports, Overwatch surge como esperança para que mercados menos tradicionais possam conquistar seu espaço.

A terceira colocação no grupo G da Copa de Mundo de Overwatch pode parecer pouco, mas para uma equipe brasileira só a participação na competição já mostra que o Brasil está no caminho certo na busca por êxito. Se em jogos como League of Legends fica difícil destronar coreanos e norte-americanos, em Overwatch, que ainda não tem um cenário competitivo tão maduro, as chances para países menos tradicionais nos eSports, como é o caso dos latinos, são maiores e melhores.

Filipe “PiBr” Cardili, CEO da equipe Brasil Gaming House, que representou o país no Mundial em agosto de 2017, afirma que o cenário amadureceu muito nos últimos meses. Ele admite, no entanto, que ainda é difícil competir com o resto do mundo. “A nível mundial ainda é muito embrionário, mas para nossa realidade começamos a ver grandes mudanças”, explica. “Depois do torneio Old Spice tivemos uma série de campeonatos, inclusive alguns organizados pelas comunidades e outras grandes empresas, como Razer e Logitech”, conta.

Overwatch é um game relativamente novo: foi lançado em maio de 2016 e, em pouco mais de um ano, conquistou mais de 20 milhões de jogadores, logo mostrando seu potencial competitivo. Em 2016, o Brasil também participou da Copa do Mundo, mas não conquistou nenhuma vitória. Em 2017, progresso: o time venceu a Nova Zelândia e perdeu para Estados Unidos e Taiwan. Sobre a competição, Filipe diz não ter sido o melhor resultado, mas afirma que o principal problema foi de adaptação. “A partir do terceiro dia de treino tive a oportunidade de ver os atletas da BGH identificarem os problemas que existiam e qual era a dinâmica dos gamers do exterior. E puderam se adaptar e bater de frente”, diz. Para ele, se a equipe tivesse ido algumas semanas antes para um bootcamp — como são chamados os treinos em outros países para aprender com jogadores de outras culturas — do Mundial, os resultados poderiam ter sido diferentes.

Agora, Filipe e a BGH comemoram a criação do Campeonato Brasileiro de Overwatch, organizado pela PromoArena, que também organiza o Circuito Desafiante de League of Legends. O torneio teve início no dia 17 de agosto e vai durar 14 rodadas, com a participação de 8 equipes. Além da BGH, Six e-Sports, Dogma E-Sports, Uprising, North Lions Black, Avonts E-Sports, WS E-Sports e Keep Gaming disputam o prêmio de R$ 10 mil, que será dividido entre os quatro melhores colocados, com o grande vencedor ganhando R$ 5 mil.

Veja matéria completa aqui por IQ Intel.