Microsoft criou uma IA adolescente no Japão, e ela acabou ficando deprimida

Quem ainda acredita que as inteligências artificiais não conseguirão se passar por pessoas de verdade, por não conseguirem sentir como a gente sente, pode começar a colocar suas convicções em xeque:

A unidade japonesa da Microsoft decidiu criar uma robô chamada Rinna com o perfil de uma garota adolescente. E, como muitas adolescentes de verdade, a IA acabou entrando em depressão.

Rinna estava usando o Twitter e o Line (uma grande rede social japonesa) como ambiente para “viver” e interagir com pessoas. Em seu primeiro post, ela falou sobre uma série de horror japonesa, e, até então, estava tudo correndo bem. Na segunda publicação, a robô adolescente demonstrou emoções animadas, contando que, durante as filmagens da produção, ela teria dado o seu melhor e foi elogiada pela equipe.

Veja matéria completa aqui por CanalTech