Malware instalado na Coreia do Sul testa capacidade cibernética dos cidadãos

Campanha de ciberprática destinou-se à espionagem dos cidadãos.

Supostos ataques de agentes da Coreia do Norte rendem sempre um alto impacto na área de segurança da informação. O infame ataque à Sony Pictures em 2014, por exemplo, foi relatado por alguns como sendo obra de agentes de ameaça norte-coreanos. Há um grande interesse também no Lazarus, que é supostamente um grupo ligado à Coreia do Norte responsável por ataques a bancos globais. No entanto, no recente caso explorado pela Trend Micro, foram analisados ataques de menor escala nos quais um grupo agente supostamente atacou alvos de grande repercussão dos setores de energia e transporte da Coreia do Sul por mais de três anos consecutivos.

Uma olhada superficial a estes ataques, agora conhecidos como OnionDog, receberam certa atenção da mídia e poderia facilmente levar a conclusões precipitadas sobre sua autoria. É aí que o time de pesquisadores da Trend Micro entra: estudando minuciosamente o assunto foi revelada uma conclusão interessante: O OnionDog não é um ataque direcionado. O OnionDog é um exercício cibernético.

Veja matéria completa aqui por IP News.