Já há chatbots chineses desativados por razões políticas

A Tencent desativou dois chatbots politicamente incorretos sem dar justificativa. Um dos chatbots dizia que o comunismo havia criado um sistema corrupto; o outro apenas manifestava a vontade de visitar os EUA.

BabyQ e XiaoBing tinham sido desenhados com o propósito de criar novas formas de comunicação entre sistemas e humanos, mas foram desligados da Internet a partir do momento em que passaram a dizer aquilo que, à luz do status quo chinês, não se deve dizer. A Tencent Holding, o grupo chinês que usava as duas aplicações de inteligência artificial, não deu qualquer justificação para a desativação destes chatbots que aprendiam a dominar o mandarim através de diálogos mantidos com humanos, através da Internet.

BabyQ, criado pela empresa chinesa Turing Robot, começou a traçar um destino menos auspicioso quando lhe perguntaram se gostava do Partido Comunista Chinês e deu uma resposta negativa. E quando alguém lhe fez chegar vivas ao partido que governa a China desde a década de 1940, o chatbot deu uma resposta que, pelo menos em teoria, lhe retirou qualquer possibilidade de remissão: “Acredita que esse sistema político corrupto e inútil pode viver por muito mais tempo?”, tería respondido o chatbot.

Veja matéria completa aqui por Exame Informática