Estudantes apresentam robôs autônomos em torneio

Alunos dos 1ºs e 2ºs anos do Ensino Médio do Colégio Poliedro desenvolvem robôs programados para passar por obstáculos, sem contato humano.

Após enfrentarem diversos desafios de robótica ao longo do ano, os alunos do Ensino Médio do Colégio Poliedro, em São Paulo (SP), irão apresentar carrinhos elaborados com o conhecimento adquirido neste período. A ação será realizada durante o 3º Encontro de Robótica Poliedro, que ocorre na próxima sexta-feira (02/12) e receberá pais, amigos e familiares.

Na ocasião, os robôs desenvolvidos pelos estudantes irão seguir um trajeto demarcado em uma arena e superar obstáculos, acumulando pontos. Seu principal diferencial é que foram programados para ser autônomos, ou seja, funcionam sem a necessidade de contato humano.

O projeto, de acordo com Vinicius de Carvalho Haidar, professor de Robótica do Colégio Poliedro e coordenador das Turmas Extensivo e Medicina do Curso Poliedro, é importante porque serve para mostrar o resultado do trabalho e do aprendizado que os alunos tiveram durante o curso. “É o momento no qual eles verificam como as informações de cada lição aprendida estão conectadas”, afirma Haidar.

Durante as aulas, os estudantes aprenderam sobre mecânica, eletrônica, lógica e programação, o que possibilitou que os carrinhos fossem preparados pensando nas diferentes possibilidades de superar os obstáculos. “Nestes desafios não existem respostas certas. Os alunos precisam testar hipóteses e encontrar soluções para o problema apresentado. Com a prática da robótica, os estudantes aprendem a lidar com limitação de tempo, de recursos, a criticar as próprias ideias, além de como trabalhar em grupo”, ressalta Haidar.

A robótica, segundo Vinicius, estimula o desenvolvimento do trabalho em equipe. Os estudantes também são expostos a uma reflexão acerca de tudo que os cerca e como funciona. O trabalho envolve a questão de errar e ser tolerante ao erro, utilizando-o como ferramenta para melhorar e buscar novas alternativas. “O aluno precisa ser resiliente para conseguir encontrar respostas para os problemas, montar e remontar diversas vezes um projeto”, descreve o coordenador.

De acordo com Haidar, o módulo de robótica do Colégio Poliedro foi pensado de maneira crescente em grau de dificuldade. Desta forma, os alunos iniciam a participação com projetos introdutórios e menor nível de exigência e, nos dois anos seguintes, a exigência e o grau de dificuldade aumentam, aprofundando diferentes temas.

SONY DSC
SONY DSC

Sobre o Poliedro

O Poliedro tem nos resultados dos Vestibulares a comprovação de excelência de sua metodologia. No Vestibular 2016, o Poliedro foi a marca educacional que mais aprovou em Medicina na USP Pinheiros, contabilizando 71 aprovados das 175 vagas disponíveis.

Ao todo, o Poliedro contabiliza, em 2016, 1.397 aprovados pelo Sisu/Enem, em 86 universidades de 23 diferentes estados, mais o Distrito Federal. Há 20 anos, o Poliedro é o curso que mais aprova no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Neste ano, os alunos conquistaram 43 das 140 vagas disponíveis no Instituto. Mais dados em http://www.poliedroaprovacoes.com.br/.

 

1 Trackback / Pingback

  1. Estudantes apresentam robôs autônomos em torneio – Site MTI Tecnologia | Sala de Imprensa

Comentários não permitidos.