Emissão de Certificação Digital cresce 11,46% em 12 meses

Os resultados da indústria da certificação digital evidenciam a forma organizada e estruturada do nosso segmento. Mostra que ao longo de mais de 15 anos de existência as empresas do setor souberam atuar, conseguiram estabelecer representação em todas as partes do País e, de forma ordenada, agregaram cada vez mais aplicações de uso. Em números recentes, divulgados pelo Instituto Nacional de Certificação Digital – ITI, verifica-se que o crescimento neste ano está acima de 10%, um dado que atesta o reconhecimento de empresas e cidadãos na infraestrutura proporcionada pelo Certificado Digital e sua relevância para o dia a dia da economia.

De acordo com o ITI, de novembro de 2016 a outubro de 2017 houve a emissão de 3.516.647 certificados digitais, resultado que representa crescimento de 11,46% na comparação com igual período imediatamente anterior. Também na aferição deste ano, em que pese a crise econômica e política sem precedentes, verificou-se que foram emitidos 3.009.604 certificados digitais, um número que corresponde a um aumento de 10,67% no período em comparação com o mesmo período de 2016.

Esses dados reforçam que todo o esforço que temos feito em torno de mostrar os benefícios da certificação digital, por meio de nossos associados individualmente ou de maneira institucional, através da nossa entidade de classe, a ANCD, tem dado resultado. Por esse indicador fica demonstrado que o didatismo, a maneira muitas vezes simples de tentar chegar a todos e mostrar como funciona e quais os benefícios e vantagens da Certificação Digital, deve seguir num ritmo ainda maior. Afinal, é nossa prioridade promover o acesso à tecnologia a toda a sociedade.

Outra informação muito importante e que demonstra o esforço de toda a indústria por um setor seguro e que transmite cada vez mais confiança a quem dele se utiliza é a relacionada à fraude. De janeiro a outubro de 2017 foram feitos 217 comunicados de fraudes à Infraestrutura de Chaves Públicas – ICP-Brasil. Desse total, apenas 84 foram efetivamente fraudes, número equivalente apenas a 0,0027% dos certificados digitais emitidos no período. Os demais casos, no total de 133, não passaram de tentativas.

Esses dados também devem ser comemorados, já que em relação ao mesmo período de 2016 houve queda expressiva, de 42,89% nos comunicados de fraudes e de 58,62% no número de fraudes efetivamente realizadas.

 

Por: Antonio Sérgio Cangiano – diretor-executivo da Associação Nacional de Certificação Digital (ANCD)