Ebit: celulares representam ¼ das vendas do e-commerce na Black Friday

Monitoramento indica que o faturamento geral ultrapassou a barreira de R$1,1 bilhão no início da tarde.

Celulares e smartphones representaram 25% das vendas da Black Friday das 0h às 14h, indica o monitoramento da Ebit, empresa referência em informações sobre o varejo eletrônico brasileiro. O segundo balanço parcial divulgado pela empresa nesta sexta-feira (25) aponta para vendas gerais de R$1,1 bilhão no mesmo período.

“Os celulares hoje em dia têm funcionalidade que vão muito além do telefone. Para muitas pessoas, o dispositivo móvel já substitui os computadores. Atualmente, a evolução tecnológica permite que até os celulares de ticket médio mais baixo ofereçam um alto grau de conectividade, isso promove a inclusão digital de boa parte da população, que está adquirindo um smartphone pela primeira vez”, aponta Pedro Guasti, CEO da Ebit.

Confira o ranking das subcategorias mais compradas durante a Black Friday, das 0h às 14h:

 

Ranking de Pedidos Subcategorias
Celular e Smartphone
TV
Livros
Geladeira / Refrigerador
Máquina de Lavar Roupas
Ar Condicionado
Fogão
Cafeteira
Jogos
10º Perfumes

 

O balanço consolidado da Ebit sobre a Black Friday será divulgado neste sábado (26).

 

Sobre a Ebit: presente no mercado brasileiro desde 2000, a Ebit acompanha a evolução do varejo digital no País desde o seu início, sendo a maior referência em inteligência competitiva para o e-commerce. Através de um sofisticado sistema, que coleta dados diretamente com o comprador on-line, a Ebit gera informações detalhadas sobre o mercado diariamente. São mais de 10 mil pesquisas respondidas por dia, 22 mil lojas avaliadas até o momento e 25 milhões de pesquisas acumuladas desde 2001. Saiba mais em: www.ebit.com.br

 

Sobre a divulgação de dados: a Ebit solicita que seja indicada como fonte de informação em qualquer press release, artigo de opinião, editorial ou matéria jornalística que mencione dados coletados em seus estudos sobre o mercado brasileiro de e-commerce, em especial o relatório Webshoppers. Reforçamos que os dados são de propriedade da Ebit e, portanto, a imprensa deve sempre informar a fonte, a fim de reforçar a credibilidade da informação e evitar que os dados divulgados pela empresa sejam atribuídos a outras fontes.