Célula solar orgânica gera corrente alternada diretamente

Eletrodos magnéticos

Uma equipe da Alemanha, China e Espanha desenvolveu uma célula solar que usa materiais magnéticos como eletrodos para produzir a corrente elétrica de saída.

É uma técnica inédita que ajudou a elevar a eficiência da célula solar orgânica em 14% e ainda trouxe uma melhoria inesperada: a geração direta de corrente alternada.

“O dispositivo é simplesmente uma célula fotovoltaica fabricada de um material orgânico – fulereno C60 – equipada com eletrodos magnéticos de cobalto e níquel,” detalhou o professor Luis Hueso, da Fundação Basca de Ciências.

Os eletrodos magnéticos produzem corrente com uma propriedade adicional conhecida como “corrente de spin“, na qual os elétrons têm todos o mesmo momento angular.

fulereno C60, também conhecido como buckyball, é uma molécula oca em forma de bola com 60 átomos de carbono.

A combinação de ambos não é coincidência, uma vez que o fulereno é um material fotovoltaico que permite controlar a direção do spin, o que por sua vez aumenta a eficiência da célula solar porque a torna capaz de gerar uma corrente maior. Como Hueso explica, “os spins das células solares comuns são ‘desordenados’, mas graças ao magnetismo conseguimos ordená-los para que uma maior corrente possa ser coletada”.

Veja matéria completa aqui por Inovação Tecnológica